top of page
  • Foto do escritorLucas Lima

"É só poesia": os 50 anos de música de Lô Borges em show magistral

Apresentação que celebra a carreira do cantor contou com a Filarmônica de Minas Gerais e o grupo DoContra


Lô Borges a frente da Filarmônica de Minas Gerais
Foto: JP Sofranz

"Se eu cantar não chore não, é só poesia". A célebre frase de Lô Borges, presente no clássico "Um Girassol Da Cor de Seu Cabelo", ecoa na voz do cantor para uma Sala Minas Gerais repleta de fãs e sortudos, que assistiram um espetáculo único que, com certeza, ficou para a história. A música nos leva para o "Clube da Esquina", álbum que marcou o debute de Lô na carreira artística em 1972. Naquele mesmo ano, o músico se aventurou em um disco solo, homônimo, mas que ficou conhecido como disco do tênis.


Ao voltarmos aos minutos iniciais da apresentação na Sala Minas Gerais, antes da voz de Lô se propagar pelo espaço, tivemos uma breve introdução da Filarmônica de Minas Gerais e do quinteto de contrabaixistas DoContra. O prefácio já ditou a beleza do tom da apresentação, que foi acompanhada na íntegra tanto pela orquestra quanto pelo quinteto. A conexão ganhou tons viscerais com a presença da banda de apoio de Lô Borges.


O pontapé inicial foi dado e, a beleza das versões originais, registradas em discos, foram potencializadas em um concerto grandioso, não pelo tamanho do espaço ou por uma performance espectral, mas pelo preenchimento que a música levou ao local, aos corações e as almas dos presentes ou dos que agora assistem em vídeo. Passamos por uma verdadeira estrada, ou trilhos, que abrigaram o famoso "Trem Azul" ou mesmo deu voz para o desabafo em "Para Lennon e McCartney".


Somos da América do Sul, e talvez por isso, também tenhamos sorte em estarmos tão próximos a obra de Lô Borges e seus parceiros, presentes também nas músicas apresentadas neste show registrado em áudio e vídeo com lançamento feito pela Deckdisc. A íntegra da apresentação está disponível na WePlay.



Para o concerto, os arranjos foram feitos por Neto Bellotto, do DoContra, sob supervisão do Lô e do maestro Fabio Mechetti, Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica de Minas Gerais. Os concertos foram regidos pelo Regente Associado da Filarmônica, maestro José Soares. Inclusive, foi a primeira vez que a Orquestra executou um programa voltado inteiramente para o repertório de um artista considerado popular.


Dos parceiros, temos composições conjuntas com Márcio Borges, Ronaldo Bastos, Patrícia Maês, Fernando Brant e, claro, Milton Nascimento. Um show a altura da obra, da estrada, dos 50 anos de música de Lô Borges. Uma apresentação para ser assistida inúmeras vezes. Se por acaso estiver com tempo, assista hoje mesmo a esse show nos mínimos detalhes.


Todos os ensaios e as duas apresentações foram gravadas em vídeo e em áudio, pelo experiente produtor alemão e engenheiro de áudio Ulrich Schneider. Os concertos aconteceram nos dias 21 e 22 de dezembro de 2022, na Sala Minas Gerais, sede da Filarmônica, encerrando o ano artístico da Orquestra. As duas noites tiveram todos os ingressos esgotados em poucos dias.


A WePlay é uma plataforma de streaming de shows brasileiros que acredita na diversidade da música nacional e na importância das informações e dos créditos para os artistas. Conheça mais sobre o serviço em weplaymusic.tv.br.


34 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page