top of page
  • Foto do escritorLucas Lima

Teorias em torno de "Cheiro da Carolina", clássico de Luiz Gonzaga

Música lançada em 1956 viralizou recentemente nas redes sociais

Luiz Gonzaga por Chico Albuquerque

Composta em 1956 por Zé Gonzaga e Amorim Roxo, "Cheiro da Carolina" voltou aos holofotes recentemente devido a vídeos virais na internet. Interpretado por Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, a faixa, que tão pouco figura entre os maiores sucessos do músico, tornou-se uma das mais tocadas da música brasileira.


Embora não tenha uma explicação oficial, a faixa possui algumas teorias. Uma delas é que a letra, escrita pelo irmão de Luiz, Zé Gonzaga, simplesmente narra a doçura, os trejeitos e a sensualidade da mulher nordestina, neste caso sintetizada por meio de um cheiro agradável e característico. Embora condizente com a letra, há quem acredite que a faixa tenha, na verdade, outra conotação.


Luiz Gonzaga também ficou conhecido por retratar questões críticas e sociais em suas canções, principalmente se fossem latentes na região nordeste do país. Com esse pretexto, circula na internet uma teoria de que a música é, na verdade, uma crítica ao grande assédio que as mulheres nordestinas sofriam na época.


O sentido imposto a essa hipótese é que os homens se amontoavam em torno de Carolina para que pudessem cheirá-la e convidá-la para dançar.


O fato é que a canção entrou no hall dos grandes clássicos da música nacional. Você pode assistir a uma interpretação da faixa pelo grupo Quinteto Violado na WePlay Music TV, a primeira plataforma de streaming de shows brasileiros.


9.577 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page